ESCOLA, CURRÍCULO E COMPETÊNCIAS SOCIOEMOCIONAIS: UMA NOVA GOVERNAMENTALIDADE?

Ademir Henrique Manfré

Resumo


Este artigo analisa o conceito de competências socioemocionais oriundo das políticas curriculares educacionais brasileiras. Sabe-se que o conceito de competências já foi há muito utilizado no decorrer da história do currículo escolar. Entretanto, na atualidade, o referido surge numa perspectiva socioemocional demandando a formação de um conjunto de habilidades e procedimentos necessários para o indivíduo sobreviver no contexto do chamado empreendedorismo, do empresário de si. O texto assume o desafio de analisar as transformações do projeto educacional neoliberal contemporâneo. Essa proposta se deu a partir do conceito foucaultiano de governamentalidade. O objetivo desse debate é contribuir para uma reflexão crítica oferecendo meios para compreender os limites de uma concepção pedagógica de competências sujeitada aos imperativos neoliberais.


Palavras-chave


Empresário de si; Governamentalidade.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM PESQUISA E EDUCAÇÃO. Carta aberta sobre avaliação em larga escala de habilidades não-cognitivas de crianças e jovens. Rio de Janeiro, 7 nov. 2014. Disponível em: http://www.anped.org.br/news/carta-aberta-sobre-avaliacao-em-larga-escala-de-habilidades-nao-cognitivas-de-criancas-e-jovens. Acesso em: 16 mar. 2020.

ARAÚJO, Inês. L. de Da “Pedagogização” à Educação: Acerca de Algumas Contribuições de Foucault e Habermas para a Filosofia da Educação. Revista Diálogo Educacional, v. 3, n. 7, p. 75–88, set/dez 2002.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_publicacao.pdf>. Acesso em: 02 fev. 2020.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 13 de fevereiro de 2017. Institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. 2017. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm>. Acesso em: 24 fev. 2020.

BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação – PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF., 26 jun 2014. Disponível em: http://pne.mec.gov.br/18-planos-subnacionais-de-educacao/543-plano-nacional-de-educacao-lei-n-13-005-2014. Acesso em: 23 fev. 2020.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei n° 9394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/529732/lei_de_diretrizes_e_bases_1ed.pdf. Acesso em: 15 fev. 2020.

CARVALHO, Rodrigo; SILVA, Roberto Rafael. Currículos socioemocionais, habilidades do século XXI e o investimento econômico na educação: as novas políticas curriculares em exame. Educar em Revista, Curitiba, n° 63, p. 173-190, jan./mar. 2017.

CASTRO, Eduardo; XAVIER, Ingrid. Vocabulário de Foucault: um percurso pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução Ingrid Muller Xavier. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

CESAR, Maria Rita de A. (Des) governos: biopolítica, governamentalidade e educação contemporânea. ETD – Educação Temática Digital, Campinas, v. 12 , n. 1, p. 224-241, jul./dez, 2010.

CHAUÍ, Marilena. A ideologia da competência. In: ROCHA, André (org.). Escritos de Marilena Chauí. São Paulo: Ed. Fundação Perseu Abramo, 2016, p. 113-121.

CIERVO, Tássia J. R; SILVA, Roberto Dias. A centralidade das competências socioemocionais nas políticas curriculares contemporâneas no Brasil. Revista E-Curriculum, São Paulo, v.17, n. 2, p. 382-401 abr./jun. 2019.

COAN, Marival. Educação para o empreendedorismo: implicações epistemológicas, políticas e práticas. 540 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011.

CONSELHO REGIONAL DE PSICOLOGIA DA 6ª REGIÃO. Nota de Repúdio do Conselho Regional de Psicologia de São Paulo sobre a Avaliação em Larga Escala das Habilidades Socioemocionais de Crianças e Jovens. CRP-06

Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional - ABRAPEE

Grupo Interinstitucional Queixa Escolar – GIQE, 2015.

CURY, Carlos R. Base Nacional Comum Curricular: dilemas e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2018.

FOCAULT, Michel. Segurança, território e população. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

______. História da sexualidade (vol. 1): A vontade de saber. Tradução de Maria Tereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1980.

______. História da sexualidade (vol. 2): o uso dos prazeres. Tradução de Maria Tereza da Costa Albuquerque. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

______. Microfísica do poder. 21 ed. Tradução de Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 2005.

______. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1984.

GADELHA, Sylvio. Biopolítica, Governamentalidade e Educação: introdução e conexões a partir de Michel Foucault. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

GALLO, Sílvio. Biopolítica e subjetividade: resistência? Educar em revista, Curitiba, n. 66, p. 77-99, out./dez. 2017.

HECKMAN, James. J. Giving kids a fair chance: a strategy that works [recurso eletrônico]. Boston Review Books, 2013.

INSTITUTO AYRTON SENNA (IAS) – UNESCO. Competências socioemocionais: material para discussão (2015). Disponível em: http://www.educacaosec21.org.br. Acesso em 16 fev. 2020.

______. Sobre o desenvolvimento de competências nas escolas. Edulab21, INSPER – Núcleo de Pesquisa em Ciências para a educação, 2016. Disponível em: https://institutoayrtonsenna.org.br › edulab21Livro_TomandoNota_Final. Acesso em: 10 jan. 2020.

______. Educação para o século 21, 2013. Disponível em:https://www.institutoayrtonsenna.org.br/pt-br/conteudos/educacao-e-inovacao-no-seculo-XXI.html. Acesso em: 14 fev. 2020.

______. Fórum Internacional de Políticas Públicas “Educar para as competências do século 21”. São Paulo, 24 e 25 março 2014.

______; MEC; OCDE. Seminário Educação para o século XXI, 2011. Disponível em: http://www.educacaosec21.org.br/foruminternacional2014/wp- content/uploads/2014/01/comunicado-de-imprensa-f%C3%B3rum.pdf. Acesso em: 20 fev. 2020.

______; UNESCO. Competências socioemocionais: material de discussão. [S. l.]: IAS, UNESCO, 2013. Disponível em: http://educacaosec21.org.br/wp-content/uploads/2013/07/COMPET%C3%8ANCIAS-SOCIOEMOCIONAIS_MATERIAL-DE-DISCUSS%C3%83O_IAS_v2.pdf. Acesso em: 9 fev. 2020.

MISKOLCI, Richard; SIMÕES, Júlio Assis (Orgs.). Dossiê: sexualidades disparatadas. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n° 28, p. 9-18, jan./jun. 2008.

MORAES, Antônio Luís. Disciplina e controle na escola: do aluno dócil ao aluno flexível. Canoas, RS: Contraponto, 2008.

OLIVEIRA, Avelino; VALEIRÃO, Kelin. Governamentalidade e práxis educacional na contemporaneidade. Educação e Filosofia. Uberlândia, v. 27, n. 54, p. 559-578, jul./dez. 2013.

OLIVEIRA, Gilberto. Cuidado de si e hermenêutica do sujeito em Michel Foucault. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Programa de Pós-graduação em Filosofia, Natal, RN, 2011, 160 f.

ORGANIZAÇÃO PARA A COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE). Pisa em foco, n° 5, jun. 2015.

PERRENOUD, Phillipe. Dez novas competências e habilidades para ensinar. Porto alegre: Artmed, 1999.

PRIMI, Ricardo; SANTOS, Daniel. Desenvolvimento socioemocional e aprendizado escolar: uma proposta de mensuração para apoiar políticas públicas. São Paulo: OCDE, Instituto Ayrton Senna, Governo do Rio de Janeiro, 2014.

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO; INSTITUTO AYRTON SENNA. Diretrizes para a Política de Educação Integral: Solução Educacional para o Ensino Médio. Caderno 2: Modelo Pedagógico: princípios, metodologias integradoras e avaliação da aprendizagem. Rio de Janeiro: SEEDUC/RJ; IAS, 2014.

UNESCO. O desenvolvimento das habilidades socioemocionais como caminho para a aprendizagem e o sucesso escolar de alunos da educação básica. São Paulo: 2014.

______. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem. UNESCO: Jomtien, 1990.

VEIGA-NETO, Alfredo. Foucault e a educação. 3ª ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

WEINHEIMER, Gicele. Rastros da governamentalidade e da contraconduta neoliberais na escola pública contemporânea. Dissertação (Mestrado) -- Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre, RS, 2019, 176 f.




DOI: https://doi.org/10.21576/pa.2020v18i2.1886

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Ademir Henrique Manfré

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Compartilhar igual 4.0 Internacional.