BIOFILIA E SUSTENTABILIDADE: RELAÇÃO ARQUITETURA-HOMEM-NATUREZA

Amanda de Lurdes Ladislau

Resumo


O design biofílico surge em resposta à necessidade humana de se conectar com a natureza, estendendo essa conexão aos espaços humanos construídos. O presente artigo realiza considerações acerca do conceito da biofilia, evidenciando a relação de interdependência entre a arquitetura, o homem e a natureza. Nesse sentido, o objetivo geral da pesquisa é estudar as características do design biofílico, bem como explorar sua relação com a sustentabilidade e analisar a forma como ambos os princípios impactam na formação do espaço urbano e na própria estrutura arquitetônica. A problemática parte da dinâmica da cidade contemporânea que está baseada no paradigma materialista cartesiano-newtoniano, a partir do qual os edifícios atualmente são concebidos para atender unicamente às necessidades funcionais, negando o sentido emocional que a arquitetura possa ter para com o homem. Como área de estudo foi escolhida a cidade de Alto Caparaó, Minas Gerais, e analisados dois hotéis da cidade, escolhidos por fatores de localização e cronologia. A pesquisa desenvolveu-se por meio de elaboração de referencial teórico acerca do tema e a metodologia adotada foram estudo de caso e questionário semiestruturado. Embasado na análise dos dados, verifica-se que na cidade de Alto Caparaó os novos empreendimentos têm uma maior preocupação com a sustentabilidade quando comparados com as antigas construções. Conclui-se por meio deste estudo que a inserção da biofilia nos projetos pode gerar espaços mais sensíveis, que atendem melhor as necessidades de interação do homem com o meio ambiente e destaca-se a grande importância em acompanhar, mesmo que de forma gradual, as exigências do turismo sustentável, pautadas pela preocupação com o desenvolvimento econômico, social e cultural da região, pois este é um fator que agrega diferencial competitivo no setor da hotelaria.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.