ANÁLISE DO PERFIL DOS EGRESSOS DE UMA IES BRASILEIRA: INFORMAÇÕES PARA MELHORIAS

Wellerson Andrade de Oliveira, Reginaldo Adriano de Souza, Thiara Guimarães Heleno de Oliveira Pôncio, Lílian Beatriz Ferreira Longo, Rita de Cássia Martins de Oliveira Ventura

Resumo


Resumo: O presente artigo visa estabelecer relação entre os egressos de diversos cursos de graduação de uma Instituição de Ensino Superior (IES) de Minas Gerais e o mercado de trabalho. Busca verificar a opinião dos egressos no que diz respeito à formação acadêmica e inserção/atuação no mercado de trabalho. De igual modo, procura evidenciar seu perfil, identificar os pontos fortes e fracos do ensino e descrever se há dificuldades para inserção e/ou evolução no mercado. O estudo se baseia em uma pesquisa estruturada com análise quantitativa, descritiva, utilizando para coleta de dados o método de acessibilidade. Os resultados obtidos revelam que a maioria dos respondentes é do sexo masculino, a inserção no mercado de trabalho, na maioria dos casos, foi de em até um ano e na área de formação, a maioria dos respondentes estão satisfeitos com a formação adquirida, com a estrutura da IES, e de forma geral estão satisfeitos com a mesma.


Texto completo:

PDF

Referências


BERNARDIM, Márcio Luiz. Educação e trabalho na perspectiva de egressos do ensino médio e estudantes universitários. Nuances: estudos sobre Educação, v. 24, n. 1, p. 200-217, 2013. Disponível em: . Acesso em: 16 Out. 2019.

BERTUCCI, J. L. O. Metodologia básica para elaboração de trabalhos de conclusão de cursos (TCC). São Paulo: Editora Atlas, 2009.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Editora Atlas, 2014.

LIMA, Leonardo Araújo; ANDRIOLA, Wagner Bandeira. Monitoring graduates: aids for the evaluation of Higher Education Institutions. Avaliação: Revista da Avaliação da Educação Superior (Campinas), v. 23, n. 1, p. 104-125, 2018. Disponível em . Acesso em: 13 Out. 2019.

MEIRA, Maria Dyrce Dias; KURCGANT, Paulina. Avaliação de curso de graduação segundo egressos. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 43, n. 2, p. 481-485, 2009. Disponível em . Acesso em: 16 Out. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.