MOTIVOS INTERVENIENTES NO FOMENTO À CRIAÇÃO DE NOVOS EMPREENDIMENTOS: UM ESTUDO DE CASO COM MICROEMPREENDEDORES DAS CIDADES DE CAPARAÓ E CARANGOLA-MG

Cristorramos Felix Pinto, Gabriela Moura Lourenço, Elisângela Freitas da Silva

Resumo


O termo tem sido a solução para muitas pessoas que sofrem com o desemprego. Outros, entram nesse mercado por detectarem ter potencial de transformar ideias em negócios lucrativos. Assim sendo, é relevante considerar as ramificações para o empreendedorismo onde duas características são observadas: o empreendedorismo de oportunidade, em que se desenvolve um produto ou serviço após averiguar uma oportunidade no mercado; e empreendedorismo de necessidade, onde as pessoas decidem investir em uma empresa por não encontrarem alternativas para trabalhar no mercado formal. Partindo desse pressuposto, este trabalho tem como objetivo averiguar o comportamento dos microempreendedores no mercado de trabalho e suas motivações para abrir o próprio negócio. Para reunir os dados para análise, foi utilizado como metodologia uma pesquisa quantitativa, estruturada por um questionário que foi respondido por alguns microempreendedores das cidades de Caparaó e de Carangola, no interior de Minas Gerais. A relevância em explorar esses dois campos é poder mesclar resultados de áreas diferentes com a justificativa de conseguir descobrir as motivações em comum que os levaram a empreender. Os resultados apontaram para a necessidade de se obter mais renda financeira e que foi válido abrir o próprio negócio, pois empreender proporciona possibilidade de crescimento profissional e pessoal.


Texto completo:

PDF

Referências


BENNETT, S. J. (1992) Ecoempreendedor: oportunidades de negócios decorrentes da revolução ambiental. São Paulo: Markron Books.

BRITTO, F; WEVER, L. Empreendedores brasileiros: vivendo e aprendendo com grandes nomes. Rio de Janeiro: Campus, 2003.

CANTILLON, R. Essay sur la nature du commerce en general. London: Fetcher Gyler, 1755.

CIELO, Ivanete Daga. Perfil do pequeno empreendedor: Uma investigação das características empreendedoras nas empresas de pequena dimensão. Dissertação de Mestrado em Engenharia de Produção. UFSC, 2001.

CONTEZINI, Diego B. Asaas: Conheça a história do empreendedorismo no Brasil. Disponível em . Acesso em 26 ago. 2019.

CURY, Antonio. Organização e métodos: uma visão holística / Antonio Cury. – 8. ed. SP: Atlas, 2009.

DORNELAS, J. C. A. Empreendedorismo corporativo: como ser

Empreendedor, inovar e se diferenciar em organizações estabelecidas. Rio de Janeiro. Elsevier, 2003.

DORNELAS, José Carlos. Transformando ideias em negócios. 2. ed. RJ: Elsevier, 2005

DORNELAS, José Carlos Assis. Empreendedorismo: transformando idéias em negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2001.

DORNELAS, J. C. A. Planejando incubadoras de empresas: como desenvolver um plano de negócios para incubadoras. Rio de Janeiro: Campus, 2002.

DOLABELA, Fernando. Oficina do Empreendedor. 1 Ed. São Paulo: Cultura Editores Associados, 1999.

DOLABELA, Fernando. Oficina do Empreendedor. Rio de Janeiro: Sextante, 2008

Empreendedorismo: transformando ideias em negócios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008

FILION, L. J. Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos

negócios. Revista de Administração, RAUSP. São Paulo.

FILION, L. J. Análise de questionários para a avaliação de perfil empreendedor. Anais 1° ENEMPRE UFSC, 2001.

FRANCO, J. O. B.; GOUVÊA, J. B. A cronologia dos estudos sobre o empreendedorismo. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas. 2016

GARCIA, L. F. Conduta ou personalidade de um empreendedor. Empreendedor. São Paulo, n. 169, p. 76, nov. 2008.

GERBER, M. E. Empreender fazendo a diferença. São Paulo: Fundamento educacional, 2004.

GREATTI, L.; SENHORINI, V. M. Empreendedorismo - Uma visão comportamentalista. Maringá: Anais do I EGEPE, 2000.

GRECO, S. M. S. S. et al. Empreendedorismo no Brasil: 2008. Curitiba: IBQP, 2009. (GEM – Global EntrepreneurshipMonitor).

LEITE, E. O Fenômeno do Empreendedorismo. Recife: Bagaço, 2000.

MARTES, Ana Cristina Braga. Weber e Schumpeter: a ação econômica do empreendedor. Rev. Econ. Polit. [online]. 2010, vol.30, n.2, pp. 254-270.

MAXIMIANO, A. C. A. Administração para empreendedores: fundamentos da criação e da gestão de novos negócios. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.

MENEZES, L.C.M. Gestão de Projetos. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2003. MINTZBERG, H.; QUINN, J. B. O processo da estratégia. Porto Alegre: Bookman, 2001.

PASSOS, C. A. K. et al. Empreendedorismo no Brasil: 2007. Curitiba: IBQP, 2008.

REDAÇÃO. Agência Sebrae de Notícias: Empreender é desejo da maioria dos jovens. Disponível em . Acesso em 02 set. 2019.

RUPPENTHAL, CIMADON (2012) O processo empreendedor em empresas criadas por necessidade. Santa Maria, RS.

SEBRAE. Estudo de mercado: Entenda o motivo do sucesso e do fracasso das empresas. Disponível em

origem=estadual&codUf=26>. Acesso em 02 set. 2019.

SOUZA, C. A. et al. Tutoria na Educação a Distância. 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.