PARQUES E SUA INFLUÊNCIA NA QUALIDADE DE VIDA URBANA: ESTUDO DO PARQUE MUNICIPAL AMÉRICO RENNÉ GIANNETTI EM BELO HORIZONTE/MG

Luan Cerqueira de Assis

Resumo


O parque urbano surgiu com a finalidade de melhorar a qualidade de vida
urbana, mas em pleno século XXI esses espaços estão cada vez mais escassos. O
crescimento desordenado e falta de aplicação das políticas públicas têm feito com
que as cidades se tornem cada vez mais cinza, com isso, há um aumento da
poluição, falta de espaços para o lazer e recreação, mudanças bruscas no
microclima, além de um aumento nos alagamentos, que são frequentes em muitas
cidades brasileiras, prejudicando a qualidade de vida urbana. O presente artigo tem
por finalidade realizar estudos sobre a importância dos parques e áreas verdes, bem
como suas contribuições para qualidade de vida urbana, além de reflexões acerca
da importância do planejamento municipal e de políticas públicas. A metodologia se
dá por meio de uma revisão bibliográfica, de forma a esclarecer a importância dos
parques e áreas verdes, além de uma pesquisa qualitativa aplicada, que utiliza como
conceitos ordenadores as dimensões humanas do espaço público urbano e constitui
uma aproximação mais detalhada dos requisitos a que o programa geral deve
responder no interior do espaço, além das principais orientações para o desenho do
mesmo. Para a pesquisa foi selecionado o Parque Municipal Américo Renné
Giannetti, um dos principais parques de Belo Horizonte. Conclui-se que os parques
urbanos e áreas verdes melhoram a qualidade de vida urbana e que as pessoas
estão diretamente relacionadas com o sucesso desses espaços, com isso, é
necessário que o poder público crie espaços adequados e com toda infraestrutura,
fazendo com que sejam frequentemente utilizados pela população. O interesse
público teve papel fundamental no atual sucesso do Parque Municipal Américo
Renné Giannetti, pois mesmo sendo projetado para ser o maior e mais bonito da
América Latina, passou por um período de decadência.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.