O TRATAMENTO COM ELETROCONVULSOTERAPIA E OS TABUS ENVOLVIDOS EM SUA PRÁTICA CLÍNICA: UMA REVISÃO DE LITERATURA

Lara Alves Paiva

Resumo


O tratamento com eletroconvulsoterapia apresenta inúmeras discussões e tabus entre os profissionais de saúde e entre a população em geral, pois, embora seja uma terapia com excelentes resultados quando bem indicada, os estigmas relacionados a ela ainda prevalecem. O referido procedimento consiste em um método de estimulação de crises convulsivas por meio de corrente elétrica para realizar o tratamento de patologias psiquiátricas selecionadas. A utilização desta modalidade de tratamento ganhou mais destaque no cenário médico no século XX e, atualmente, os estudiosos têm buscado aprimorar as técnicas para que o seu uso seja melhor aproveitado. Importante registrar que a avaliação para o uso da eletroconvulsoterapia deve levar em consideração os princípios éticos da medicina, como o respeito à autonomia, não maleficência, beneficência e justiça. O presente trabalho trata-se de uma revisão de literatura baseada em artigos científicos e bibliografias publicadas acerca do referido tema, com o objetivo de esclarecer sobre as principais indicações clínicas e evidenciar os princípios éticos envolvidos no procedimento da eletroconvulsoterapia a fim de minimizar os tabus que o envolvem e possibilitar o maior acesso aos pacientes que necessitam do citado tratamento.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.