SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS: INTER-RELAÇÕES METABÓLICAS E OBESIDADE

Lídia Togneri Profilo Krüger

Resumo


A síndrome dos ovários policísticos é uma complexa desordem endócrina encontrada com frequência em jovens em idade reprodutiva. Evidências apontam estrita correlação entre a resistência à insulina e hiperinsulinemia compensatória e a patogênese da síndrome. Sendo o sobrepeso e a obesidade considerados por alguns autores como fatores aditivos, desempenhando papel importante na exacerbação das manifestações clínicas, com possíveis consequências fenotípicas. Objetivos: Demonstrar a relação entre os parâmetros fisiopatológicos, clínicos, bioquímicos, alterações metabólicas e a relação existente entre a exacerbação dos agravamentos e a obesidade em pacientes portadoras da síndrome dos ovários policísticos. Material e métodos: Trata-se de uma revisão bibliográfica de literatura, elaborada a partir de um levantamento e seleção de dados contidos em biografias publicadas no período entre 2001 e 2021. Resultados: São inúmeras as manifestações sistêmicas e extra ovarianas, que sofrem interferência mediante ao estilo de vida da paciente, tendo papel determinante no agravamento da síndrome ou até mesmo no controle de suas repercussões. A obesidade demonstra um efeito aditivo e independente nos fatores de risco reprodutivos e metabólicos da síndrome dos ovários policísticos. Este efeito está diretamente relacionado ao agravamento da resistência insulínica, fator intrínseco à síndrome. Conclusão: O controle do ganho ponderal e da adiposidade por meio de mudanças comportamentais, medicamentos auxiliares ou abordagem cirúrgica possivelmente caracterizam o principal parâmetro modificável na regulação dos distúrbios reprodutivos e na prevenção das demais complicações sistêmicas neste grupo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.