LEISHMANIOSE TEGUMENTAR AMERICANA EM FACE DE PACIENTE IMUNOCOMPETENTE: RELATO DE CASO

Luiz Rezende Junior

Resumo


A leishmaniose tegumentar americana é uma doença infecto-parasitária, não contagiosa, que afeta a pele e as mucosas. Os agentes etiológicos dessa patologia são os protozoários do gênero Leishmania transmitidos ao homem pela picada de insetos flebotomíneos do gênero Lutzomyia. Apresenta distribuição global, entretanto concentra-se principalmente nas áreas tropicais e subtropicais. Este estudo avalia a evolução, os exames complementares, o prognóstico e o desfecho clínico de uma paciente imunocompetente com quadro de leishmaniose tegumentar americana em região facial. A discussão dos achados clínicos originou-se da revisão literária por meio de pesquisas qualitativas e quantitativas com o objetivo de esclarecer o assunto. Foram utilizados trabalhos acadêmicos publicados nos sites Google Acadêmico, PubMed, Scielo e MedLine em língua portuguesa e inglesa. As características clínicas das lesões e os dados epidemiológicos fornecidos pelo paciente permitem estabelecer o diagnóstico clínico-epidemiológico, porém é preciso confirmá-lo por meio de exames laboratoriais. O tratamento medicamentoso baseia-se primeiramente no uso de antimoniais pentavalentes. É fundamental a compreensão quanto ao ciclo de transmissão e às manifestações clínicas para que o diagnóstico e o tratamento sejam precoces e possam garantir melhor prognóstico ao paciente e identificação das áreas com maior número de casos de modo a intensificar as medidas de vigilância epidemiológica e as ações educativas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.