LASERTERAPIA DE BAIXA POTÊNCIA NO TRATAMENTO DE HIPERSENSIBILIDADE DENTINÁRIA: REVISÃO DE LITERATURA

Bruna Edwirges Gomes Fonseca

Resumo


hipersensibilidade dentinária é definida como uma dor aguda e curta, oriunda da exposição da dentina, a qual fornece ligação direta entre a cavidade oral e a polpa do dente, em resposta a um estímulo tipicamente térmico, evaporativo, táctil, osmótico ou químico. Dentre os inúmeros tipos de laser disponíveis no mercado, o laser de diodo é o mais aplicado no cotidiano do cirurgião-dentista. Este estudo constitui-se de uma revisão de literatura que tem como objetivo analisar as possíveis indicações e a eficácia da utilização do laser de baixa potência no tratamento da hipersensibilidade dentinária em lesões não cariosas, visto que esse método de tratamento está contido no dia a dia do cirurgião-dentista. Conclui-se que o tratamento com o laser é eficaz tanto de alta quanto de baixa potência, na redução e alívio da dor nos casos de hipersensibilidade dentinária. Em virtude da diversidade de metodologias e parâmetros de irradiação utilizados nos diferentes estudos, tais achados indicam a necessidade de realização de investigações clínicas randomizadas e controladas para padronizar protocolos para sua correta indicação e aplicação clínica.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.