A ANTIBIOTICOTERAPIA E SUA RELAÇÃO COM OS IMPLANTES DENTÁRIOS

Laura Laignier de Souza

Resumo


O uso de antibióticos na prevenção de infecções bacterianas em implantes dentários é uma prática comum na odontologia, afinal, a ausência de infecções pode ser a causa do sucesso ou fracasso na colocação de implantes. O tratamento profilático com antibióticos é utilizado em procedimentos odontológicos como implantes, para aumentar as chances de permanência do implante dental e seu principal objetivo é prevenir eventuais infecções. O presente trabalho tem como objetivo buscar responder a seguintes questões: a prescrição médica de antibióticos como procedimento profilático para evitar a falha do implante, as possíveis causas da falha no implante, e o uso de antibióticos na colocação de implantes se faz necessário e se atenta aos riscos da resistência bacteriana. A metodologia do artigo utilizou-se da revisão de artigos persistentes ao tema, do ano 1996 ao presente. Os resultados demonstram que a influência da antibioticoterapia no sucesso da colocação de implantes em pacientes que não são de risco é ainda um assunto controverso, sendo necessários estudos com dados específicos sobre o sucesso no implante e a relação com o uso de antibióticos. Logo, conclui-se que cabe ao cirurgião dentista a decisão da prescrição, e se a mesma se faz necessário no caso de cada paciente de forma individual.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.